Subscribe to RSS feeds

terça-feira, 5 de outubro de 2010

Eletricidade, na Irlanda.


A turfa é um material de origem vegetal, parcialmente decomposto, encontrado em camadas, geralmente em regiões pantanosas e também sobre montanhas (turfa de altitude). É formada principalmente por Sphagnum (esfagno, grupo de musgos) e Hypnum, mas também de juncos, árvores, etc. Sob condições geológicas adequadas, transformam-se em carvão, através de emanações de metano vindo das profundezas e da preservação em ambiente anóxico. Por ser inflamável, é utilizada como combustível para aquecimento doméstico. No início da década de 1950, entre as famílias irlandesas menos abastadas, era a única fonte de energia para aquecer o ambiente, no rigoroso inverno europeu.



Bom agora que vc ja sabe o que é Turfa, vou explicar o porquê deste tópico. Pequeno país insular e agrícola, a Irlanda entrou na Comunidade Econômica Européia em 1973. Era um dos países mais pobres da Europa do Norte e que acumulava um importante atraso.A Irlanda industrializou-se rapidamente cerca de cinquenta  anos atrás, com um excepcional crescimento, de modo que no início da década 1940, ela aparece como o país mais rico da União europeia em termos de PIB per capita, atrás de Luxemburgo. Graças aos fundos estruturais europeus e uma fiscalidade atrativa para os investimentos estrangeiros, especializou-se na indústria de elevada tecnologia, que fornece o essencial das exportações, e desenvolveu o setor dos serviços. O seu crescimento frequentemente é comparado à “dos dragões” da Ásia do Sudeste, e o país às vezes é cognominado “o tigre celta”.
Em 2006, o produto interno bruto (PIB) irlandês era estimado em 220 mil milhões de dólares e a sua taxa de crescimento atingia 5,7%.
Em 1950, a maioria dos Irlandeses vivia ainda da agricultura. Doravante, mais da metade da população ativa trabalhava no setor dos serviços (65,6% em 2005), e a indústria de transformação fornecia o essencial das exportações. O desenvolvimento econômico irlandês - fala-se mesmo “de milagre econômico” - após abertura de suas fronteiras econômicas e comerciais. Em 1958, a Irlanda lançou uma nova política econômica, quebrando o protecionismo que prevaleceu desde a sua independência. Assim, numerosas empresas estrangeiras implantamram-se sobre o território irlandês. No mesmo tempo foi criado um plano flexível de exportação e importação e um programa de expansão.
Em 1973, a república da Irlanda entra no Mercado comum. A integração econômica européia permitiu o país conhecer uma mutação impressionante, apesar da crise mundial que golpeiou brutalmente a economia irlandesa após 1979.


Em todo o mundo , a turfa é utilizada para absorver e encapsular hidrocarbonetos, sendo um dos mais avançados produtos do mundo para prevenir e combater derramamentos de derivados de petróleo e similares com hidrocarbonetos.
Assim como no carvão, algumas turfas contêm traços do elemento químico mercúrio e por vezes cádmio e chumbo. De acordo com o astrônomo e astrofísico Thomas Gold é possível que a formação de turfas represente a interação de carbono de natureza biológica a partir de plantas e bactérias com a migração uniforme de hidrocarbonetos (metano) vindo das profundezas da terra. Esses hidrocarbonetos podem trazer o mercúrio na forma de dimetil ou metil-mercúrio que interage com a turfa em superfície, além de outros metais. Alguns autores atribuem a presença de mercúrio nas turfas como relacionada a atividades antropogênicos, porém os carvões pretos que são muito antigos e predatam o surgimento do homem também o contém. Algumas turfeiras formam-se em zonas altas sobre montanhas acompanhando fraturas nas rochas.Podem ser utilizadas como combustível sólido em Geradores de Vapor (caldeiras).



Todo esse texto para explicar, a minha cara de espanto essa semana, numa conversa animada com 2 irlandeses, quando eles vieram me dizer, que o "boss" estava preocupado com a conta de energia elétrica do salão  e eu perguntei se eles sabiam porque a eletricidade aqui era tão cara. Porque a Irlanda não produz energia suficiente, para mater os niveis de consumo. E eu perguntei quantas usinas hidrelétricas eles tinham aqui na Irlanda...sabe qual foi a resposta...só conhecemos e sabemos de uma única usina hidrelétrica , que fica no interior da Irlanda e se chama: Ardnacrusha ( irlandês : Ard na Croise [1] , que significa "de altura, ou Hill, da Cruz") em uma área localizada no condado de Clare, aproximadamente cinco milhas (8,0 km) da fronteira com Limerick. Foi construída no Rio Shannon . A usina inclui escadas para que os peixes (salmão) retornem após o período de desova, ao nível anterior à barragem.A usina de geração de eletricidade em Ardnacrusha é composta de três de eixos verticais "Francis", geradores de turbina (encomendadas em 1929) e um eixo vertical turbina "Kaplan" gerador (encomendada em 1934) que operam sob uma cabeça média de 28,5 metros. O esquema de Shannon como ficou originalmente conhecido, foi concebido para seis turbinas, com quatro turbinas instaladas. Os 85 Megawatts de geração de energia elétrica em Ardnacrusha foi adequado para atender a demanda e o consumo de todo o país nos primeiros anos. A produção total equivale a cerca de 332 mil MWh gerados em uma base anual.


Ardnacrusha, Rio Shannon 


A Irlanda depende fortemente das importação de matérias primas minerais e de fontes de energia (petróleo e carvão).O pais não é rico em recursos minerais.Na decada de 1980 começou a ser explorada a captação de petróleo e gás natural do mar, mas até meados de 1999, a capacidade de produção não era suficiente.
Em 1927, a ESB foi fundada e assumiu o controle do regime e de fornecimento de electricidade e de geração em geral. Na época, era a maior hidrelétrica do mundo. O Brasil é um dos maiores exportadores de carvão vegetal para Irlanda, elevando os custos de eletricidade, na transformação da queima do carvão nas termoelétricas irlandesas.



Aqui em Dublin, a ESB criou e fundou a Usina Termoelétrica de Poolbeg, movida à carvão nas unidades 1, 2 e 3 e uma usina à gás, gerando uma capacidade de 1020 MW em energia elétrica, para o país. A Usina é localizada na península Poolbeg em Rinsend, ao sul da cidade de Dublin.
Entre outras que se encontram no interior da Irlanda. A atual fonte de energia renovável, que o país está investindo é a eólica.
 
 
 
A Irlanda pode conseguir a independência energética em verde. A energia limpa pode ajudar a resgatar a Irlanda dos seus atuais desafios econômicos e de energia", disse John Travers, CEO da Alternative Energy Resources. Em seu novo livro, "Green & Gold: Irlanda" Travers explora o tema, e revela o desafio para os benefícios que virão com a transição da Ilha Esmeralda para uma nova economia energética. "A Irlanda é dotada de ventos que estão entre os mais fortes do mundo e as ondas que batem contra o litoral ocidental são algumas das mais poderosas do planeta", disse Travers. "Aproveitar essas e outras fontes de energia limpas, como solar e de biomassa oferece uma oportunidade de ouro na Irlanda para vencer o desafio da energia que enfrenta." Travers também enfatizou que, ao usar seus recursos energéticos renováveis para libertar-se da sua dependência em 90% dos combustíveis fósseis importados, a Irlanda pode colher grandes benefícios econômicos. "Existe o potencial para criar quase 100 mil postos de trabalho de aproveitamento de energias renováveis e eficiência energética", disse ele. O interconector Leste-Oeste (Linha de transmissão), deverá entrar em operação em 2012, gerando masi de 500 megawatts de energia. este novo sistema irá entrelaçar as redes irlandêsa e britânica e proporcionar a oportunidade de exportar os ativos renováveis abundantes.A super-rede , concebida pelo irlandês Eddie O'Connor  vai expandir o mercado para a Irlanda do vento ainda mais e segundo Travers, 20% do PIB da Irlanda pode vir, de exportar a energia renovável. "Para alcançar a independência energética, a Irlanda pode se tornar um líder excepcional e um modelo global para o uso de energia limpa".
 Então... inverno dando as caras por aqui e os aquecedores das casas ligados a noite toda, agora ja sabem de onde vem a produção de energia elétrica e porque ela é tão cara aqui na Irlanda.
 
Fonte: wikipédia e ESB.

3 comentários:

Ana Day disse...

Acho que quem ler os nossos posts de hoje não vai alugar casa com aquecimento a eletricidade nem sob decreto! :) Bjo

Vicvin projetos eletricos disse...

Seu blog está irado, depois da uma passadinha no meu http://vicvinprojetos.blogspot.com e confere o que podemos trocar de informações..

Wagner, DUBLIN disse...

Sim, claro...obrigado.