Subscribe to RSS feeds

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Barrados no Baile


Hoje eu vou postar uma história, que não teve um final feliz. Bem, ainda não!!!... mas eu desejo que se resolva da melhor maneira possível, porque ninguém merece passar por algo do tipo.  Não é o estilo do Irlanda Colorida Blog, mas por se tratar de uma história verídica, me senti no direito de informar e advertir os futuros viajantes. Os nomes dos protagonistas foram trocados, por motivos óbvios. Vamos chamá-los de "Eduardo e Mônica". Esta história aconteceu a cerca de 1 mês, com um casal de brasileiros e ouvi na escola outro dia.


Eduardo e Mônica são dois jovens brasileiros, que resolveram fazer intercâmbio há uns 6 anos. Conseguiram visto de estudantes e foram em busca de seus sonhos e aventuras na Inglaterra.
Depois que se estabeleceram em Londres, o visto de estudante expirou, porque era intercâmbio de 6 meses apenas, resolveram que iriam ficar na Inglaterra "ilegais", estudando, trabalhando...enfim, se uniram mais ainda e foram morar juntos definitivamente.  O tempo passou, a saudade apertou e resolveram que depois de 6 anos morando em Londres, iriam tirar "férias" merecidas no Brasil e matar a saudade dos parentes e amigos.
Trabalharam duro, os dois, compraram apartamento, carros, frequentavam os melhores lugares, restaurantes e tinham de tudo, do bom e do melhor. Juntaram uma boa grana, para  poder dar conforto aos pais, e resolveram que já era hora de ver a cara do Brasil de novo.
Vieram pela "British Airways" para São Paulo, passaram o natal de 2009 e reveillon, e mataram  a saudade de tudo e de todos. Fim de janeiro de 2010 embarcaram de volta para Londres, com novos passaportes recém-tirados e pretendiam "entrar" como turistas, em Londres e voltar para suas respectivas vidas, na terra da Rainha. 


Chegando no aeroporto de Heathow, os dois foram "barrados" pela imigração, que não deram o visto de entrada, mandando, Eduardo e Mônica de volta para o Brasil depois de 2 dias presos.
Chegaram atordoados no Brasil, e após descansarem uma semana, resolveram o que seria feito.
Trocaram os passaportes novamente, por causa do carimbo de visto negado, entraram em contato com uma escola aqui em Dublin, fizeram suas matrículas em um curso de inglês, compraram seguro viagem...enfim..seguiram os "trâmites" legais para vir fazer intercâmbio na Irlanda, apenas com o intuito de voltar para a Inglaterra, pela porta dos fundos, através da Irlanda. 
Mônica passou pela imigração do aeroporto de Dublin, sem problemas e por descuido da Garda Irlandesa.
Já Eduardo, não teve a mesma sorte. O Policial da Garda perguntou se ele já havia estado na Europa antes, o mesmo respondendo que nunca esteve na Europa. Ele apenas disse que tinha vindo para Dublin aprender inglês. O policial perguntou novamente e ele negou mais uma vez.


Depois de horas esperando na tal "salinha" da imigração, chega enfim a notícia inacreditável de sua nova deportação, porque consultando a polícia do aeroporto de Londres, tudo se encaixou. Os policiais da Garda, inclusive descobriram que a esposa Mônica tinha entrado na Irlanda, por falha "deles", mas as bagagens dela, foram confiscadas. Eduardo voltou para o Brasil, sem dinheiro, porque estava todo ele com Mônica e começou a triste história sem fim deste casal, agora separados.


Mônica sem poder ir para Londres, convidada a se retirar gentilmente da Irlanda em 15 dias, sem Eduardo,sem bagagens, resolveu acabar com a agonia do casal  e voltar de vez para o Brasil.
Fiquei sabendo também, que Eduardo e Mônica estão tentando vender os bens e sua vida inglesa, para começar uma nova, em terras tupiniquins. Triste história.
Boa sorte ao casal.


9 comentários:

Eduardo Pacheco Bastos disse...

Wagner, adoro o teu blog, adoro as tuas opiniões, sempre bem ponderadas.
Mas dessa vez tu vai me desculpar.
Esse casal teve exatamente o que mereceu.
Eu jah acho absurdo ficar ilegal por 6 anos em qualquer pais, e depois tentar sair pra tirar ferias e voltar eh muita burrice.

Continue com o blog que tah cada vez mais excelente.

Ahh, e fiquei muito feliz em saber que vais continuar por aqui mais um tempo.

Abraços

Bruna disse...

Ai que horror! Na verdade nao tenho opiniao... as vezes reclamo de ilegais e as vezes reclamo dos legais, rs. Mas que UK é chata bagarai, isso é!!!! Que tudo termine bem para o casal :)

Nivea Sorensen disse...

Wagner, parabéns pelo post. Li logo cedo e fiquei com ele na cabeça. Mas tenho que concordar com o Eduardo. Em uma escala um pouco menor, é como ficar com pena do cara que tentou roubar o banco e foi preso. Eu entendo as razões que levam tantas pessoas a buscar uma vida melhor no exterior. Mas se vc se sujeita a ficar ilegal, tem que estar preparado para perder tudo mesmo. É por causa de gente desse tipo que EU tenho que passar horas na fila da imigração de Heathrow tentando explicar que eu só quero passar as minhas férias!!!!
Um beijo

Ines Dantas disse...

Sei que os dois estavam errados, mas é uma história triste...espero que eles tenham sucesso aqui no Brasil. Otima historia...teu blog ta bombandooooo...bjs. Ines

Aishling disse...

pai celeste, que coisa chata e dificil em o pior eles adiquiriram bens e isso nao e assim tao faci de se desfazer ainda mais estando em outro pais eu em fala serio... gente cuidado com os Irlandeses muita gente pensando que eles sao idiotas mas... a coisa nao e bem assim nao em... estao querendo limpar a ilha. ANA CRISTINA

Irlanda News disse...

Infelizmente é isso o que acontece: a nova entrada no país não se concretiza para quem ficou ilegal. Por isso, muitos não podem visitar a família no Brasil. É triste, mas a maioria das pessoas que decidem entrar na ilegalidade sabem disso. O fato de terem vivido honestamente não é levado em conta, pois a permanência ilegal é um crime em si. De qualquer forma, sinto por essas pessoas, pois a motivação comum é a necessidade de ajudar a família e a impossibilidade de contar com a assistência social brasileira. Abraço

Rita disse...

Foi merecido.
Os bonitos ficam 6 anos ilegais, depois tentam entrar de turista a acham q ta tudo bem??

Por causa de pessoas como eles que o visto pro UK é tao complicado e na irlanda tbm tá ficando.

Sao essas pessoas que queimam o filme dos brasileiros e dificultam os que querem fazer tudo certinho.

rafael disse...

Nao vou chamar a historia de triste pois nao achei...Isso e um problema, mas nao e um problema grave...Sao jovens aventureiros cheios de saude podem trabalhar de novo e juntar dinheiro...
Nao aconteceu nem fizeram nada de grave
so perderam dinheiro e entraram ilegal no estrangeiro...acho q as pessoas estao muito sentimentais ultimamente...desejo boa sorte pra eles da proxima...
OBS gostei do seu blog

Wagner, DUBLIN disse...

obrigado, rafael...welcome